Notícias

Veja as novidades sobre a Mediação Imobiliária e alguns conselhos que poderá usar na altura de compra, aluguer ou venda do seu imóvel.

Residências multifamiliares, seniores e de estudantes deverão crescer em todo o sul da europa

De acordo com um novo estudo da Savills, o Global Living, o investimento em alternativas residenciais está a aumentar. Com um volume global de investimento de 223 mil milhões de dólares, excedeu todo o investimento global de retalho e industrial registado no ano 2017.

Alexandra Gomes, Analyst, Research Department considera a diversificação do investimento por classes de activos alternativas, como é o caso das Residências de Estudantes e Residências Sénior (Senior Living) “como uma das tendências mais fortes para o ano 2019”.

As cidades de Lisboa e Porto são duas das cidades da Europa do Sul que mais têm estado no radar de vários operadores internacionais que têm adquirido diversos terrenos para promoção de residências de estudantes e que irão contribuir para responder a uma elevada procura, com contínuas perspectivas de evolução positiva.

Actualmente, o mercado português conta já com a presença sólida de reconhecidos investidores e promotores como a Temprano Capital Partners, MPC Capital Group, Milestone, TPG Real Estate, Round Hill Capital e The Student Hotel e continua a somar a entrada de novos players no mercado.

A nível global, as residências de estudantes registaram um aumento de investimento na ordem dos 87% nos últimos cinco anos.

No seu relatório, a consultora imobiliária internacional menciona que a oferta de alojamento para estudantes é mais alta no Reino Unido, onde 27% de todos os estudantes podem ser acomodados, e mais baixa no sul da Europa. Na Itália, o quarto maior mercado estudantil da Europa, a taxa de oferta nacional é inferior a 5%.

Analisando os dados disponibilizados pela Student Marketing – um fornecedor independente de investigação e dados relativos a alojamento para estudantes e micro living, a Savills identificou que a oferta é mais baixa em Roma, com uma população estudantil de 220.500, mas apenas 6.500 camas (3%), seguido pela cidade do Porto (3,5%), Florença (3,8%), Barcelona (4,9%) e Madrid (5,7%). Estas cidades oferecem, portanto, as melhores oportunidades imediatas para os investidores, já que muitos têm fortes populações de estudantes internacionais.

Fonte ImoLeite: https://bit.ly/2E9CgV2 (16.05.2019)

NÃO PERCA NENHUMA OPORTUNIDADE
Subscreva a nossa Newsletter
Subscreva!

CONTACTE-NOS