Notícias

Veja as novidades sobre a Mediação Imobiliária e alguns conselhos que poderá usar na altura de compra, aluguer ou venda do seu imóvel.

Euribor a 6 e 12 meses caem: prestações ficam mais baratas em dezembro

Prestações da casa descem para Euribor a 6 e 12 meses. Mas continuam altas face há um ano, mostram simulações.
Crédito habitação de taxa variável
Foto de Andrea Piacquadio no Pexels

Há boas notícias para as famílias que estão a pensar contratar um crédito habitação a taxa variável este mês. Depois de o Banco Central Europeu (BCE) ter decidido avançar com aquela que foi a primeira pausa na subida das taxas de juro diretoras em outubro, as taxas Euribor reagiram, com a Euribor a 6 e 12 meses a caírem em novembro. Isto quer dizer que quem avançar com um novo empréstimo habitação em dezembro vai pagar menos de prestação da casa do que quem se antecipou e contratou no mês anterior, tal como revelam as simulações do idealista/créditohabitação. Esta descida também vai ser sentida nos créditos habitação existentes que vão ver a prestação da casa a ser revista este mês.

Pela primeira vez desde julho de 2022, e após 10 aumentos consecutivas, o BCE decidiu fazer uma pausa na subida dos juros na reunião de outubro, deixando a taxa de refinanciamento nos 4,5 %, o maior valor registado desde 2001. E esta decisão logo se fez sentir nas taxas Euribor ao longo do mês de novembro, tendo a média mensal descido nos prazos mais longos (a 6 e 12 meses) e subido ligeiramente no prazo mais curto (3 meses):

  • Euribor a 12 meses: a média mensal desceu para 4,022% em novembro, menos 0,138 pontos percentuais (p.p.) face a outubro (4,160%). Esta foi a segunda vez que a Euribor desceu no atual ciclo de subidas depois de ter recuado em agosto;
  • Euribor a 6 meses: esta taxa desceu 0,050 pontos para 4,065% em novembro (contra 4,115% em outubro). A descida da média da Euribor a seis meses em novembro foi a primeira mensal no atual ciclo de alta.
  • Euribor a 3 meses: subiu ligeiramente em novembro para 3,972%, mais 0,004 pontos do que em outubro (3,968%).

Esta descida das taxas Euribor a 6 e 12 meses e a ligeira subida da Euribor a 3 meses em novembro, sustenta a ideia atual do mercado, que acredita que o pico máximo da Euribor já foi atingido. Esta é uma visão já partilhada pelo Banco de Portugal no Relatório de Estabilidade Financeira de novembro de 2023, no qual indicou que a subida da Euribor poderá estar perto do fim. A expectativa é que as taxas Euribor caiam ao longo de 2024, mas “de forma gradual”, com descidas entre 0,7 p.p. e 1 p.p. (dependendo do prazo) face ao valor máximo observado, para valores um pouco acima de 3% em dezembro de 2024”, destacou o supervisor bancário.

Resta agora saber se as decisões do BCE vão ser favoráveis a novas descidas da Euribor. A próxima reunião de política monetária do BCE, que será a última deste ano, realiza-se em 14 de dezembro. E neste dia vai ser decidido se vai haver novo aumento dos juros diretores ou se se mantêm nos atuais níveis restritivos, potenciando novas decidas da Euribor. Isto porque, segundo os membros do BCE, ainda é “prematuro” falar em descidas dos juros diretores.

Acompanha toda a informação imobiliária e os relatórios de dados mais atuais nas nossas newsletters diária e semanal.

Quanto vou pagar pela prestação da casa em dezembro?

As famílias que estiverem a ponderar comprar casa com um crédito habitação a taxa variável em dezembro (que usa a média da Euribor de novembro) vai pagar menos de prestação da casa do que quem contratou o empréstimo no mês anterior, se optar pela Euribor a 6 ou 12 meses, tal como mostram as simulações do idealista/créditohabitação, tendo por base um novo empréstimo habitação de 150.000 euros, com spread de 1% e prazo de 30 anos:

  • Crédito habitação com Euribor a 12 meses: quem contratar um empréstimo habitação em dezembro vai pagar uma prestação de 807 euros no primeiro ano, menos 12 euros do que quem avançou com o crédito em novembro (819 euros);
  • Crédito habitação com Euribor a 6 meses: neste caso a prestação da casa a pagar em dezembro será de 811 euros, menos 5 euros do que quem se antecipou e contratou o empréstimo no mês passado. Este vai ser o valor da prestação durante 6 meses, sendo depois revista em maio;
  • Crédito habitação com Euribor a 3 meses: aqui a prestação da casa será de 802 euros em dezembro, valor igual à prestação calculada para novembro. Isto porque a Euribor a 3 meses teve apenas um ligeiro aumento de 0,004 pontos. Esta será, portanto, a prestação da casa a pagar nos três meses seguintes à contratação do crédito.

Apesar das descidas das taxas Euribor a 6 e 12 meses, bem como as respetivas prestações da casa, salta à vista que tanto os juros como as prestações em dezembro ainda são bem superiores face às registadas há um ano (dezembro de 2022). Nessa altura, a Euribor a 12 meses estava nos 2,828% e a Euribor a 6 meses nos 2,231%. E, de acordo com as simulações, as prestações da casa a pagar seriam de 701 euros no primeiro caso e de 658 euros no segundo. Ou seja, o aumento destas taxas Euribor no último ano encareceu as prestações da casa em 105 euros ou mais.

Isto quer dizer que quem contratou um crédito habitação a taxa variável há vários meses – ou até anos – pagou durante os primeiros meses do contrato menos juros e prestações da casa mais baixas. Mas este alívio teve prazo certo, já que as prestações da casa também são alvo de atualizações a 3,6 ou 12 meses, consoante o prazo contratos. Já a dimensão da subida nas prestações da casa vai depender de vários fatores, como do capital em dívida e do ano do contrato.

Prestações da casa a descer
Foto de Canva Studio no Pexels

Quais são os apoios ao crédito habitação?

Para as famílias que contrataram um crédito habitação a taxa variável e estão a sentir um aumento expressivo na prestação da casa, o Governo criou uma série de apoios ao crédito habitação, como:

  • Fixar a prestação da casa: medida que entrou em vigor no início de novembro, dá desconto até 30% na Euribor durante 2 anos;
  • Bonificação dos juros até 800 euros por ano;
  • Suspensão da comissão de amortização antecipada foi prolongada até 2024;
  • Resgatar o Plano de Poupança Reforma (PRR) para amortizar o crédito habitação e pagar a prestação da casa até 2024, sem quaisquer penalizações;
  • Novas regras para renegociar o crédito habitação.

Quem não está abrangido por estes apoios, também pode optar por transferir o empréstimo habitação para outro banco ou mudar para taxa mista de forma a reduzir a prestação da casa, por exemplo.

Fonte: https://www.idealista.pt/news/financas/credito-a-habitacao/2023/12/04/60553-euribor-a-6-e-12-meses-caem-prestacoes-ficam-mais-baratas-em-dezembro
NÃO PERCA NENHUMA OPORTUNIDADE
Subscreva a nossa Newsletter
Subscreva!

CONTACTE-NOS