Notícias

Veja as novidades sobre a Mediação Imobiliária e alguns conselhos que poderá usar na altura de compra, aluguer ou venda do seu imóvel.

9 dicas para poupar na mudança de casa

A ida de um lar para outro pode revelar-se exigente, stressante, confusa e dispendiosa. Ajudamos-te nesta tarefa.

Mudar de casa pode ter tanto de excitante como de assustador. Seja porque se vai mudar de emprego, estudar para outra cidade ou simplesmente iniciar uma nova vida, a mudança de lar pode revelar-se exigente, stressante, confusa e dispendiosa. Por mais simplista que seja a decoração, a mudança de casa exige paciência, tempo e algumas estratégias para que tudo corra pelo melhor.

Algumas despesas na mudança de casa são incontornáveis, mas existem outras que se podem suprimir. Se pretendes simplificar todo este processo e poupar dinheiro, toma nota das dicas do Doutor Finanças, neste artigo preparado para o idealista/news, e coloca-as em prática.

1. Organização antecipada
Esta é uma das dicas mais importantes, por várias razões. Se está “à porta” com a mudança de casa, deves organizar todas as ações num calendário ou cronograma, isto permite ter tudo pronto a ser transportado, nos timings ideais, por forma a facilitar todo o processo e evitar imprevistos. Deves arrumar e empacotar, com antecedência, tudo o que quer levares para a nova casa.

Com a calendarização de todos os passos que tem que se dar, organizas-te melhor quer a nível de tempo, quer financeiramente. Isto porque podes planear tudo com mais calma, evitando falhas. Idealmente, deves planear todas as possibilidades e todos os passos a dar, um a dois meses antes.

Este tempo ajuda-te a ver a possibilidade de contratar uma empresa de mudanças e comparar vários preços. Ou pedir ajuda a familiares com antecedência.

2. Fazer listas para a mudança de casa
Uma sugestão para que a chegada à casa nova corra melhor é fazer o empacotamento das coisas, divisão por divisão. Depois, colocar etiquetas de identificação em todas as caixas, descrevendo os objetos que têm.

Começa por empacotar as coisas que menos precisas para o dia a dia e, por último, transporta os objetos que necessitas diariamente. Para organizar todas as caixas, sugerimos que as numeres e que faças uma lista, inventariando tudo o que está em cada caixa e a divisão a que se destinam. Assim, é menos provável que alguma coisa fique esquecida. Além disso, quando chegares à nova casa saberás onde encontrar tudo o que precisas e torna-se mais fácil voltar a organizar e arrumar.

3. Poupar no empacotamento
Também neste item podes poupar muito dinheiro. É certo que existem, no mercado, empresas que tratam do embalamento dos pertences, mas este serviço tem um custo associado. Também existem caixas de papelão à venda, mas o seu custo unitário também é considerável. Se tiveres que comprar dezenas, fica dispendioso. Uma solução para poupar é fazeres tu mesmo. Podes envolver a família e amigos, para agilizar este processo. Quanto às caixas, comprar ou então pedir em lojas ou a amigos.

Os objetos mais frágeis podem ser envolvidos em lençóis, toalhas, panos, cobertores, jornais ou folhetos de supermercado, em vez de despender dinheiro em rolos de plástico bolha, por exemplo. Para os livros, nada melhor que malas de viagem, assim evita-se que a caixa rasgue com o peso, durante o transporte.

Evita colocar muitos objetos pesados, juntos na mesma caixa, ou empilhar muitas caixas com conteúdo pesado. Os objetos mais importantes e de valor podem ser os últimos a ser levados e vão consigo na deslocação para a nova morada.

4. Aproveita para deitar algumas coisas fora
Ao longo da nossa vida vamos acumulando coisas que nem sempre são necessárias e fundamentais. Durante o processo de embalamento, aproveita para fazer uma limpeza aos armários e fazer uma seleção daquilo que já não usas ou não precisas de levar contigo. Podes vender, doar a instituições mais tarde ou dar a conhecidos.

Assim, irás para a nova morada com o essencial e até com novas ideias de decoração. Caso não vás utilizar um armário ou sofá, contacta a tua Junta de Freguesia para saber se podem fazer a recolha do mesmo, em vez de o deixar simplesmente ao abandono.

5. Faz o que puderes sozinho ou pede ajuda a familiares e amigos
Se a nova morada for próxima, aproveita para ir levando coisas que não são necessárias diariamente. Podem ser mais viagens, mas se fizeres aos poucos, vais ver que custa menos.

Transporta tudo o que puderes no carro e, para móveis e eletrodomésticos de maior volume e mais pesados, pede ajuda a amigos e familiares que tenham uma carrinha.

6. Negoceia a mudança
No caso de teres que recorrer inevitavelmente a uma empresa de mudanças é importante que tomes nota dos seguintes pontos a seguir:

Pede orçamento em diferentes empresas e escolha o que melhor se adapta ao seu objetivo/ orçamento;
Mesmo depois de ter os vários orçamentos, negoceie. Negociando com cada uma delas é sempre possível baixar um pouco o preço;
Ao contratando uma empresa, tente levar tudo de uma só vez, isto é, reduza ao máximo o número de viagens. Pois quanto mais tempo demorar e quanto mais quilómetros a transportadora fizer, mais paga. Tente utilizar a transportadora para objetos que realmente não consegue transportar sozinho;
Se o trabalho de embalamento for feito por si e não pelos funcionários da empresa também terá uma poupança substancial.
7. Não te esqueças da limpeza na mudança de casa
Mesmo casas novas acumulam pó e têm necessidade de uma limpeza. Se queres poupar dinheiro e prescindir de uma empresa de limpeza, faz tu mesmo. Terás então de reservar esse tempo e colocar no cronograma. Lembra-te que esta etapa poderá ter de ser logo no início, pois de começar a acumular coisas na nova morada, terás mais dificuldade em fazer uma limpeza mais profunda.

Caso não seja possível e a casa precisar de uma limpeza profunda e/ou algumas reparações, informa-te sobre os melhores preços de empresas no mercado. Tudo pode ser uma boa oportunidade de poupar.

8. Especial atenção o frigorífico
Quando a mudança de casa está prestes a acontecer, não enchas a despensa. O ideal é consumir os alimentos que existem e esvaziar armários e frigorífico uns dias antes da mudança de casa, evitando desperdício e poupando tempo e dinheiro. Até porque, o frigorífico para ser transportado tem que estar descongelado e limpo e estar desligado algumas horas antes de ser transportado.

9. Atualização de serviços com a mudança de casa
Por último, mas não menos importante, não te esqueças de alterar a morada dos serviços contratados.

Se pretenderes poupar ainda mais dinheiro, nos últimos tempos antes da mudança de casa corta nos serviços que não são essenciais, nomeadamente, televisão, internet e telefone. Mantém o telemóvel e o pacote de dados para estares contactável e atualizado. Ao cancelar antecipadamente estes serviços também evitas esqueceres-te de anual algum deles, caso deixes tudo para a última da hora.
É importante também informares-te, junto da tua empresa de telecomunicações, se o teu pacote de internet e televisão funciona na nova residência. Caso tenhas um serviço no qual ainda decorre o período de fidelização, pede nova instalação e atualiza os dados para a nova morada para que não sejas prejudicado.

Certifica-te também que, quando te mudares, tens os serviços mínimos de água, gás e eletricidade ativos, na sua nova morada.
Por último não te esqueças que:

Deves atualizar a morada fiscal nas Finanças;
Tens que atualizar também os dados na Segurança Social, carta de condução e nas empresas com assinaturas mensais, como ginásio, por exemplo;
Avisa ainda os bancos e as seguradoras da mudança de residência.

Fonte ImoLeite: https://www.idealista.pt/news/imobiliario/habitacao/2020/01/08/42025-9-dicas-para-poupar-na-mudanca-de-casa (09/01/201/2020)

NÃO PERCA NENHUMA OPORTUNIDADE
Subscreva a nossa Newsletter
Subscreva!

CONTACTE-NOS